.
.

Receitas para Cozinhar Fácil

.

Bolo de Páscoa e a Páscoa possível para 2020


By colher-de-pau


Todos os anos a história repete-se. E este ano, apesar de todas as condicionantes, apesar de todo o afastamento social, tentei manter todas as tradições possíveis. Tinha programado retomar o almoço de padrinhos e afilhados, porque este ano os meus compadres que estão em Inglaterra viriam passar a Páscoa a Portugal. Claro que tudo isto tornou impossível primeiro a vinda delas, e depois juntar seja quem for. O almoço da Páscoa deste ano ainda não tinha ficado definido, mas nem foi preciso… porque entretanto é cada um em sua casa. Avós afastados doe netos, tios e sobrinhos sem se verem, compradres, afilhados e padrinhos que não se abraçam. Mas sabem. É Páscoa na mesma.
Por isso fiz folares. Os de sempre, receita da minha avó, e decidi fazer também uma receita aqui tradicional da região de Coimbra, uma massa mais fofinha que os meus filhos adoram. Esta receita fiz amassando à mão, da forma tradicional. Dá um bocadinho de trabalho e esforço, mas compensa o resultado!
Fiz entre as duas receitas 8 folares. E estão ali embrulhados. E vou levar, deixando à porta e com as devidas precauções, aos meus pais e sogros. Aos irmãos, afilhados e compadres que vivem aqui quase ao nosso lado. Serão para já virtuais os mimos para o afilhado de Beja, o que vive em Inglaterra ou a sobrinha que está em Lisboa….
Na altura em que se celebra a ressurreição de Cristo, que depois de todas as provações do calvário se entregou por nós, que se deu por nós, estarmos confinados em casa, longe dos que amamos e sem celebrar com eles, seja apenas a nossa provação, com esperança de que teremos a nossa “ressureição”. Nesta altura de primavera, Páscoa, Ressureição, Coelhos da Páscoa, ovos e renovação de vida, seja possível encontrar esperança. Que das cinzas renasce a esperança e um novo futuro. Feliz Páscoa para todos!

Ingredientes para 4 bolos médios:

1 kg de farinha
6 ovos
300ml de leite morno
14g de levedura seca ou 50g de fermento de padeiro (eu usei levedura seca)
100g de manteiga derretida
raspa de 1 limão

+ 1 ovo para pincelar

Preparação:

Num alguidar coloque a farinha e a levedura seca. Misture bem. Se usar fermento de padeiro dissolva-o primeiro em metade do leite morno. Junte metade do leite à farinha (ou a metade do leite com o fermento de padeiro) e comece a misturar à mão. Junte depois os ovos e incorpore-os na massa, sempre à mão. Junte depois o açúcar e a raspa de limão. À medida que vai sentindo a massa mais seca. junte aos poucos o restante leite morno, sem nunca parar de amassar com a mão. A massa tem de ficar elástica e fica humida. Não é uma massa seca… Vá sovando a massa com a mão, até que esta naturalmente tenha uma aparência homogénea, lisa e brilhante. É preciso alguma força e paciência. A massa estará pronta quando tiver essa aparência e se despegar naturalmente das paredes do alguidar ao ser sovada. Não junte mais farinha, mesmo que a massa pareça humida. É mesmo assim.. Forme uma espécie de bola, polvilhe com farinha e tape com um pano e se possível com uma manta e deixe a levedar num sitio morno e longe das correntes de ar até ter dobrado ou triplicado de volume. (Demorou cerca de 3 horas, mas consoante as condições da sua cozinha pode demorar mais tempo. Enquanto a massa não tiver aumentado de volume não se passa ao passo seguinte ou os bolos nunca ficaram fofinhos)
Retire depois a massa para uma bancada polvilhada com farinha e divida-a em 4 pedaços iguais. (Eu costumo pesar)
Forme um bola com cada pedaço de massa. Forre um tabuleiro com papel vegetal e coloque aí as bolas que formou, com a parte da “costura” para cima. Abra depois a bola, esticando-a e pincele metade (da parte inferior) com um ovo batido e dobre a restante massa sobre si mesma, como se fosse um livro, e pincele a restante superfície. (Fica depois com uma forma meio oval!)
Repita com as restantes bolas de massa.
Leve ao forno previamente aquecido a 180ºC durante cerca de 45m a 1 hora, até que massa esteja cozinhada, teste com um palito. Se estiverem a ficar muito dourados, cubra com papel de alumínio.
Depois de prontos deixe arrefecer sobre uma grelha.

(Se tiverem alguma dificuldade em perceber como se formam os bolos, há vídeos no youtube. Procurem por bolos da Páscoa da região centro)

Bom Apetite!

… Ver artigo completo no Blog




Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *